Os Beatles nasceram no Ceará

Foto tirada na Fazenda “Os Britos”, dos pais de Ringo Starr, em Barbalha
            John Lennon, Paul MaCartney, George Harrison e Ringo Starr, pense em 4 cearenses da gema. John Lennon, nasceu em Baturité; Paul MaCartney, em Reriutaba;  George Harrison num distrito de Pedra Branca e Ringo Starr, em Barbalha.

            Mas aí você deve estar se perguntando: 1º) Como que estes caras nasceram no Ceará, se todos cantam em inglês?!  2º) Se nasceram em cidades distintas, como e onde se conheceram?

            Primeiro vou começar respondendo a segunda. E para esclarecer, faço logo uma pergunta básica: aonde é que quatro cearenses de cidades distintas do interior podem se encontrar e fazer uma amizade paidégua? Hem? Muito simples: Feira dos Municípios. Pois foi justamente na Feira dos Municípios, ali na Secretaria de Agricultura, na Av. Bezerra de Menezes que este quatro cabeças-chatas se conheceram; mais precisamente na Barraca da Cidade de Baturité. É que na dita Barraca estava rolando um Forró Pé de Serra com o Messias Holanda.

            O dono da Barraca era o seu João Lemos, pai do John. Aliás o nome original e completo, de cartório, de John Lennon é João Lemos Filho, sendo inglesado à época que morou e estudou em Sobral, na UVA, onde fez o curso de pedagogia, passando a partir de então a ser tratado por John Lennon, que é justamente João Lemos em inglês.

            Mas vamos nós! Estava lá o Messias tocando “eu quero me trepar no pé de coco”, acompanhado por uma sanfona, um zabumba e um triângulo, quando três pixotes se aproximaram meio ao acaso, pois não se conheciam, mas, mesmo assim, se sentaram na mesma mesa, para ver o Messias tocar. João Lemos, o filho, na ocasião trabalhando de garçom foi até a mesa e perguntou:

            – Vão querer alguma coisa?

            Os três se entreolharam. Aí um pediu um prato de baião de dois com paçoca o outro uma grapete e o outro um copo de cinzano.

    

            De repente deu a hora do Messias terminar o show; afinal o danado já tava tocando bem há 5 horas. Só no pé de coco ele já tinha trepado umas 4 vezes. Aí danou-se! A barraca cheia de gente, e o negócio sem música começou a ficar triste; foi o jeito o filho do dono da barraca pegar o microfone e apelar:
             – Pessoal, é o seguinte, se alguém topar cantar e tocar aqui pra animar a Barraca, não precisa pagar a conta.

            Rapaz… estes três meninos se levantaram duma vez. George Harrison pegou logo o triângulo;  Ringo Starr, o Zabumba e Paul MaCartney, a sanfona. Começaram a tocar… pense num negócio desafinado! O público olhava assim como quem não tá entendo nada. Aí um matuto gritou:

             – Ô fulerage! E mais: eu nunca vi um conjunto sem cantor!

             Pronto! Seu João Lemos empurrou o filho e disse:

             – Realmente!

             – Mas pai, eu não sei cantar!

             – Que é que tem?! Os meninos aí também não sabem tocar!

             Tava traçado o destino: João Lemos, o filho, pegou o microfone e empurrou o pau a cantar. Primeiro cantou “A velha debaixo da cama”, depois “Severina Xique-xique”…

             Um empresário que por ali passava, se não me engano por nome de Emanuel, não sei se por sobrenome Gurgel, vendo a marmota, parou, olhou, refletiu, pensou dar uma vaia! Sentou! Pensou de novo. Esperou eles terminarem de tocar:

              – Tão a fim de gravar um disco?

               – O senhor acha que a gente sabe cantar?

               – Pelo menos melhor que o Babau do Pandeiro vocês sabem. Taí meu cartão. Qualquer coisa me liguem.
              
               O Tal do empresário foi embora e os 4 caboquim marcaram pra se encontrar no dia seguinte na mesma Barraca. Um mês depois, né que os meninos já tavam era em Sobral tocando na Calourada da UVA. Um mês depois, já falando inglês fluente, se picaram pra Liverpool, na Inglaterra…
 

               Ah! Ia esquecendo! O nome do conjunto foi em homenagem à fazenda dos pais do Ringo Starr, em Barbalha, onde eles ensaiavam nos fins de semanas: “Fazenda os Britos”. O nome completo do baterista, hoje, é Ringo Starr Brito. Brito, da família, e Starr em substituição a ‘Está’. Explico: Sempre que os outros três meninos chegavam para o ensaio, perguntavam:
                – Seu Brito, Ringo está? Esta substituição aconteceu ainda em Sobral.

                O resto da história vocês sabem bem mais do que eu! Os meninos se tornaram ‘só’ os melhores do mundo!

                Agora, se alguém tá duvidando de alguma coisa, é só perguntar ao Paul MaCartney, no dia do show que ele tá vindo fazer aqui no Ceará, no Castelão. O pessoal de Reriutaba vem tudim ver o conterrâneo deles. Inclusive já fretaram duas topiques. O motorista vai pegar a pessoa em casa e tudo!!! Quem tá organizando tudim é o Nelson Augusto e o Cláudio Teran.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *